quarta-feira, 13 de junho de 2012

Arquivo para download: Desejo e prazer, carta de Gilles Deleuze a Michel Foucault

Uma das teses essenciais de Vigiar e Punir dizia respeito aos dispositivos de poder. Ela me parecia essencial sob três aspectos: 

1) Em si mesma e em relação a certo esquerdismo, notei a profunda novidade política dessa concepção de poder, por oposição a toda teoria do estado.
2) Em relação a Michel, ela era essencial, pois lhe permitia ultrapassar a dualidade das formações discursivas e das formações não-discursivas, que subsistia em A Arqueologia do Saber, e explicar como os dois tipos de formações se distribuíam ou se articulavam segmento por segmento (sem que um fosse reduzido ao outro, sem que fossem levados a se assemelharem etc.). Não se tratava de suprimir a distinção, mas de encontrar uma razão de suas relações.
3) Ela era também essencial graças a uma conseqüência precisa: os dispositivos de poder não procediam por repressão e nem por ideologia. Havia, portanto, ruptura com uma alternativa que era mais ou menos aceita por todo mundo. Em vez de repressão ou ideologia, VP formava um conceito de normalização e de disciplinas.

Nenhum comentário: